Você sabia que planejar uma contratação doméstica pode fazer você e sua família economizarem tempo e dinheiro, quando pensamos em um médio/longo prazo?

Talvez você seja uma pessoa que gosta de tudo planejado dentro da sua casa, ou talvez você não se importe muito com isso..

Mas que tal começar agora a organizar a contratação do trabalhador que está ou estará na sua casa?

Isso mesmo, você pode e deve planejar a sua contratação doméstica.

Afinal, existem 4 formas diferentes de empregar um funcionário, e o planejamento te levará a escolha do profissional mais adequado para conviver com sua família.

Sem contar a economia de tempo e dinheiro, que já mencionei acima…

Introdução

Muitas pessoas, por não estarem habituadas a realizar a contratação do colaborador doméstico, acabam acreditando que a única forma de se empregar, é através do Contrato Individual de Trabalho.

Que nada mais é do que aquela forma tradicional, onde o funcionário fica na sua casa por 8 horas diárias ou 44 horas semanais, bem como recebe um valor de salário mensal e outros benefícios.

Agora, o mistério aqui consiste em saber que fora o modelo mencionado acima, nós temos mais 3 diferentes tipos de contratações que possuem valores de salário menor e tempo de trabalho diferente, dentre outros aspectos.

O tipo de contratação doméstica ideal para você, vai depender por exemplo das rotinas e necessidades da sua família, do seu orçamento e do serviço que você precisa.

Então, se você procura formas de organizar o orçamento da sua casa e ficar tranquilo com o seu tempo, sabendo que fez o melhor para a sua família..

Te digo que fique nesse artigo até o final, para conferir todas as dicas sobre como fazer um planejamento doméstico.

Sua Casa e o Planejamento Da Contratação Doméstica

Primeiramente, quero te contar o que eu entendo por planejamento doméstico e, para isso, vou te contar uma história..

Não sei se você também é ligado aos signos, mas eu sou Capricorniana..

E como a maioria dos nascidos nesse signo, tenho algo muito forte que é a organização, sem ela não sou produtiva, meu dia não rende e isso me chateia de alguma forma.

empregada doméstica

Não consigo lidar com falta dinheiro para o pagamento de contas ao final do mês, da mesma forma que tenho dificuldade com a pouca produtividade dos colaboradores, mesmo que seja em minha casa.

Nesse sentido, ao fazer a contratação da primeira funcionária que trabalhou aqui em casa, dois pontos me chamaram MUITO a atenção:

  1. Jamais me esquecerei o susto que tive com o valor da guia de recolhimento (DAE) quando fechei a folha de pagamento;
  2. O quanto me desgastava ver minha colaboradora muitas vezes “atoa”, esperando o horário de serviço terminar para poder ir embora.

Realmente eu não estava conseguindo gerenciar o trabalho dentro da minha própria casa.

Me dá “coisa ruim” só de lembrar.. Rs..

Sentindo isso, busquei formas de resolver esse problema para que não tivesse mais um susto financeiro ao final do mês, nem a agonia de ver minha empregada sem fazer nada em casa.

Naquela época eu ficava “caçando” atividade para ela, com muito medo de aquilo ser um acumulo de função.

Até porque, eu já era advogada trabalhista e sabia dos problemas que um acúmulo de função poderia me causar.

Aprofundando no tema, descobri que se eu planejasse e organizasse melhor minha contratação doméstica, resolveria de uma vez por todas esses problemas.

É claro que eu não iria ficar calada, sem te contar os métodos de planejamento que utilizo em minha própria casa.

Por Onde Começar?

Da mesma forma que eu comecei..

Te indico que inicie montando um orçamento para a sua contratação, sabendo, acima de tudo, qual valor sua família possui disponível, para gastar com o empregado doméstico que deseja.

Procure incluir em seu orçamento, por exemplo, valores como 13º salário e férias. E você ainda pode ir além..

Colocando valores mensais para ir guardando, caso você venha a finalizar o contrato de trabalho (se for essa a escolha), ela será sem susto e com o pagamento das verbas a que o empregado tem direito.

Nesse sentido, com o orçamento pronto, vamos para a rotina da sua casa…

A Rotina Da Sua Casa e a Contratação Doméstica

Além do orçamento, outro ponto fundamental é saber o tempo que esse colaborador, de fato, precisa trabalhar para você.

Para isso, nada melhor do que pensar na rotina da sua casa e ver, assim, quanto tempo o empregado doméstico demoraria para realizar o serviço.

Para ajudar a clarear, vou te trazer alguns casos..

Por exemplo, se a sua contratação for uma babá, a rotina dessa funcionária precisará estar ligada a criança ou adolescente de quem ela cuidará.

Nesse sentido, um ponto que vejo de muita relevância seria o horário de entrada e saída do colégio.

Pode parecer obvio, mas o tempo que eles estão no colégio não precisam da babá e, assim, você pode combinar com ela de te ajudar no trabalho da casa (para não ter acúmulo de função, esse trabalho precisa ser acordado antes).

Por outro lado, é possível pensar em um tempo de trabalho menor para essa colaboradora, com até 25 horas na semana que, consequentemente, terá um salário menor.

contratar empregado doméstico

Já no caso do cuidador que precisa ficar com o idoso sempre sob vigilância, por exemplo, e a melhor forma seria um regime de escala com outro cuidador, temos a escala 12×36, onde o empregado doméstico trabalha por 12 horas e descansa 36 horas.

Para esse caso, temos também a forma de trabalho que você já deve estar acostumado, que são as 8 horas por dia com o máximo de 44 horas na semana.

Sabendo disso, vamos começar a planejar…

Tipos De Contratações Domésticas

Agora que você já definiu o valor disponível para gastar com o empregado e o tempo que você precisa desse empregado, vamos falar sobre os tipos de contratações domésticas:

TIPO DE CONTRATOQUANDO USAR?GASTO MENSALGASTO EXTRA
DiaristaQuando precisar de serviços que podem ser realizados até 2 vezes na semana. Valor combinado pela diária
Contrato Individual de Trabalho DomésticoQuando precisar de um funcionário todos os dias.

Tempo de trabalho: 08 horas por dia até 44 horas na semana ou jornada 12×36 (12 horas de trabalho e 36 de descanso).

Pagamento mensal: Salário mínimo ou mínimo estipulado pela Convenção Coletiva de Trabalho.
– Salário;
– INSS (8%);
– FGTS (8%);
– Seguro SAT (0,8%);
– Multa antecipada do FGTS (3,2%);
– Vale Transporte;
– Benefícios estipulados pela Convenção Coletiva de Trabalho da região (se tiver).
– Férias;
– 13º salário.
Contrato Por Tempo ParcialQuando precisar de um trabalhador doméstico por até 25 horas na semana.
 
Pagamento mensal: Proporcional ao tempo que o empregado trabalha no mês.
– Salário proporcional;
– INSS (8%);
– FGTS (8%);
– Seguro SAT (0,8%);
– Multa antecipada do FGTS (3,2%);
– Vale Transporte;
– Benefícios estipulados pela Convenção Coletiva de Trabalho da região (se tiver).
– Férias;
– 13º salário.
Contrato Por Prazo DeterminadoEsse contrato somente é possível em caso de Período de Experiência, transitoriedade familiar e substituição de empregado doméstico já existente.
 
Obs.: Pode ser usado tanto no caso do Contrato Individual de Trabalho, como no caso do Contrato por tempo parcial.
– Salário proporcional
– INSS (8%);
– FGTS (8%);
– Seguro SAT (0,8%);
– Multa antecipada do FGTS (3,2%);
– Vale Transporte;
– Benefícios estipulados pela Convenção Coletiva de Trabalho da região (se tiver).
– Férias;
– 13º salário.
 
Obs.: Por ser o prazo determinado, esses valores dependerão do tempo em que o profissional trabalhar.

Em outras palavras, após analisar as possíveis formas de contratar um colaborador doméstico, é evidente como o dinheiro e o tempo da sua casa estão ligados a esse trabalho.

Assim, concluo que..

Conclusão

Planejar uma contratação doméstica significar dar o melhor de você para a sua casa e, consequentemente, para a sua família.

Nada mais justo do que você fazer isso por você e por eles..

Com isso em mente, é necessário primeiramente saber quanto eu tenho disponível para gastar por mês.

Porque dependendo da minha quantia, a única alternativa será me adaptar aos requisitos de um serviço prestado na forma diária (diarista).

Você pode optar pelo Contrato Individual de Trabalho ou Contrato Por Tempo Parcial, por exemplo, se o seu orçamento mensal for um pouco maior.

E nesse ponto, a rotina familiar é quem vai definir qual a melhor forma de se contratar o empregado doméstico.

Dessa forma, não terei gastos desnecessários em minha casa.

Por exemplo, posso utilizar o Contrato Por Tempo Parcial que acaba saindo mais barato. Porque os pagamentos são proporcionais ao tempo que esse colaborador trabalhará para mim no mês.

Finalizando, temos o Contrato Por Prazo Determinado, que é quando a minha necessidade de possuir um empregado, atender, por exemplo, a uma necessidade transitória, com data para início e término do trabalho.

Eu entendo que pode parecer uma perda de tempo, ligar para o contrato da pessoa que estará em sua casa, uma vez que no mercado tem muitas empresas que podem fazer isso para você.

Mas essa empresa, por mais zelosa que seja com os seus compromissos, não conseguirá prever o seu orçamento familiar e, muito menos, a rotina da sua casa, que muda constantemente.

Deixar o planejamento doméstico para depois, não apenas dará a você uma péssima contratação doméstica, mas também fará você perder dinheiro, se essa escolha não for a mais adequada para o seu momento familiar.

Esse dinheiro poderia ser investido em outras coisas, como uma viagem para a sua família, por exemplo.

Em conclusão, eu prefiro pensar que planejar o orçamento e as contratações da minha casa, também é uma forma de investimento.

Porque é a saúde financeira da minha família, sem contar que se trata da pessoa que vou colocar dentro da minha casa para lidar diretamente com as pessoas que mais amo.

Pense nisso você também..

Até a próxima,