O período de experiência da Empregada Doméstica é uma daquelas coisas que está na lei, mas a grande maioria das pessoas não aplicam quando vão contratar.

Alguns empregadores nem sabem que esse período também se aplica aos domésticos.

Enquanto outros, não o aplicam, porque acham difícil encontrar um bom funcionário para suas casas, aceitando o primeiro ou segundo pretendente que aparece querendo a vaga.

O que eles não sabem, é que entender e aplicar o período de experiência, existente no contrato doméstico, é uma das formas para encontrar a funcionária(o) mais adequada, com menor impacto no orçamento familiar.

Quando você se atenta a essa experiência e logo de cara não se adapta a sua empregada doméstica, consegue “descontos” na rescisão do contrato de trabalho, ou seja, fica mais barata.

Além da economia de dinheiro, a busca pela melhor colaboradora doméstica deve ser intensa, porque estamos falando de alguém que estará na sua casa, com sua família.

Por isso minha missão, nesse artigo, é que você termine a leitura entendendo o período de experiência da empregada doméstica, sabendo como aplicar e avaliar, ao final dele, se a sua funcionária foi aprovada ou não.

O Que é o Período De Experiência?

Depois de escolher a sua empregada doméstica, você passará a fase de contratação, anotação da Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) e inclusão de informações no eSocial.

Nesse momento, inicia o período de experiência, que nada mais é do que uma permissão que a Lei te dá, para que você contrate uma funcionária doméstica por até 90 dias.

Você tem até 90 dias para verificar se a pretendente a vaga, se encaixa no seu perfil familiar e consegue realizar todas as atividades que a função exige.

O ideal é que você fracione essa experiência em dois períodos, um primeiro com, pelo menos, 30 dias (não tem um mínimo) e no segundo, por exemplo, mais 60 dias, totalizando o máximo de 90 dias que a Lei permite.

Vale ressaltar que esse período, somente cabe quando você contrata o seu doméstico(a) em Contrato Individual de Trabalho ou Contrato Individual de Trabalho em Regime Parcial.

É importante colocar no contrato escrito entre as partes, ou anotar a experiência na Carteira de Trabalho e Previdência Social – CTPS, por exemplo, para não gerar o risco de esse período não ser reconhecido.

Aqui, peço que não se apegue ao prazo de 90 dias, porque a Convenção Coletiva de Trabalho da sua região pode estipular outras formas de realização.

No período de experiência, você pagará todos os direitos trabalhistas, por exemplo: salários, férias proporcionais, 13.º salário, depósito do FGTS, recolhimento da contribuição previdenciária e demais encargos.

O que diferencia ele do contrato individual de trabalho, é quando a relação entre empregado e empregador não dá certo.

Mas vamos falar disso mais adiante..

período de experiência é importante

A Importância Do Período De Experiência

O Período de Experiência é importante para você analisar, se aquela empregada doméstica é quem você realmente quer que esteja na sua casa, com sua família.

Quando você dedica seu tempo por, pelo menos, 90 dias permitidos pela Lei para analisar o seu trabalhador, as chances de você contratar bem são grandes.

Fora a boa contratação, se você não se adaptar a empregada(o) contratado, você pode dispensar e pagar menos na rescisão.

Aqui é a hora de você avaliar se realmente escolheu o melhor profissional para estar com a sua família e não pagar caro, caso tenha errado na escolha.

Como Avaliar o Período De Experiência Da Empregada Doméstica

Para concluir que fez a melhor escolha, você precisará na experiência, definir alguns pontos de avaliação para a sua doméstica.

A melhor forma de compor essa análise, por exemplo, é colocando no papel, para você expandir a sua visão e não correr o risco de esquecer nenhum detalhe.

Pode parecer perca de tempo, mas garanto que depois desse período você terá mais tranquilidade, sabendo que fez a melhor escolha para o seu lar.

Confira, abaixo, os pontos para você avaliar e aproveitar o período de experiência.

Defina o Período De Experiência

Para definir o tempo da experiência, é preciso olhar, primeiro, na Convenção Coletiva de Trabalho da sua região se existe definido um prazo em específico.

Por exemplo, temos algumas Convenções Coletivas de Trabalho que trazem um período único de experiência de 60 dias.

Se não for o seu caso, a Lei permite um período de experiência de até 90 dias, podendo ser renovado apenas uma última vez.

Sabendo dos prazos, será preciso analisar o seu tempo disponível para acompanhamento da funcionária e, subsequente, avaliação.

Indico que leve em consideração, ao estabelecer os prazos, um primeiro momento de adaptação da profissional a sua casa, pois é normal nesse início ela ficar perdida por ainda estar se acostumando.

Ou seja, pode fazer um primeiro período de 30 dias em que deixará a empregada(o) se adaptar a sua família, renovando por mais 60 dias para analisar efetivamente a profissional contratada.

Não existe um prazo padrão para o período de experiência, sendo requisito de Lei, apenas, que não ultrapasse os 90 dias.

Portanto, você define os períodos de acordo com sua disposição de tempo, para análise e tomada de decisão.

Faça Uma Lista

Coloque, em uma lista, todos os requisitos que você não abre mão na sua empregada doméstica.

Por exemplo, boa educação, bom astral, saber lidar com crianças, falar baixo, limpeza impecável e assim vai.

Não precisa se restringir e nem tomar cuidado para não colocar muitos itens na lista, só vamos precisar dos mais importantes.

Lembre-se que sua família será impactada diretamente por essa contratação.

Portanto, é importante falar com as pessoas que moram junto com você e ver se possuem algo a acrescentar nessa lista.

Anote Os Pontos Fracos Da Doméstica

Um detalhe importante no período de experiência, é elencar todos os pontos fracos que conseguiu observar na sua funcionária.

Observe se esses pontos fracos podem ser resolvidos treinando essa empregada, para melhorar o trabalho no dia a dia.

Como Ela Reage Ao Feedback

Quando você faz um feedback negativo sobre algum serviço que não gostou em sua casa, a empregada(o) procura melhorar?

Se ela busca o aperfeiçoamento após uma crítica de melhora, é possível que chegue ao potencial que você deseja.

avaliação do período de experiência

Monte Cenários

Quando preciso tomar qualquer tipo de decisão, primeiro busco elencar os diferentes tipos de cenários, com suas vantagens e desvantagens.

No seu caso, vamos falar da continuidade da relação com a doméstica.

Para isso, você precisa ter em mãos o que escreveu, sobre o que considera ser importante a empregada ter em sua casa.

Agora, olhe os pontos fracos e faça uma comparação, visando a distância entre o que deseja e o que está ruim.

Junto a isso, veja se sua profissional é uma pessoa que aprende no ambiente de trabalho e busca o crescimento.

Feito isso, pense se vale a pena continuar a relação de trabalho com a doméstica(o) ou iniciar um novo processo de contratação.

Não tenha medo, nem preguiça de querer o melhor para sua família e começar tudo novamente.

Tenha em mente que, muitas vezes, você estará longe casa e precisará de um apoio, por exemplo para buscar o filho na escola.

Nessas horas, poder contar com uma boa funcionária fará toda a diferença.

Saber que está proporcionando o melhor para sua família, vai te deixar tranquilo.

Um esforço inicial, principalmente de tempo, realmente compensa quando traz a tranquilidade para sua rotina e para dentro da sua casa.

E Se o Período De Experiência Não Der Certo?

Se a sua contratação doméstica não der certo, você precisa continuar a busca pelo melhor para a sua família.

Antes de tudo, você precisa entender que não precisa esperar acabar o período de experiência para finalizar o contrato de trabalho.

Mas deverá pagar os valores da rescisão e indenizar a doméstica pela metade do valor do salário que ela teria até o final da experiência.

A dispensa pode ser, ainda, por justa causa ou a empregada(o) pode pedir sua demissão.

Você pode também, ao final do contrato de experiência, tomar a decisão de não renovar a relação de trabalho com a empregada.

Deverá pagar os valores de verbas rescisórias, mas não pagará o aviso prévio (valor de um salário) e a multa de 40% sobre o FGTS.

Ficando, portanto, uma rescisão contratual “mais barata”.

Conclusão

Nos relacionamentos, as pessoas procuram sempre o melhor para si (pelo menos deveriam) e nessa busca incansável, não se importam em “perder” tempo em encontros amorosos e longas horas ao telefone.

Porque, nos relacionamentos, você está escolhendo a pessoa com quem quer construir a sua família.

Quando falamos em contratações domésticas, o período de experiência é a fase de busca pela pessoa “que vai te ajudar a construir a sua família”.

Por isso, vale a pena a busca incessante para ter a melhor doméstica na sua casa. Para depois poder desfrutar da tranquilidade de ter alguém de confiança com a sua família.

Procure entregar pelo menos um pouco do seu tempo nas avaliações do período de experiência, até encontrar a melhor pessoa para colocar dentro da sua casa.

Não deixe acontecer como nos casamentos mau escolhidos..

Em que o relacionamento fica insustentável e chega no divórcio.

Aqui, o relacionamento é a relação de trabalho com sua funcionária, e o divórcio vai te fazer gastar rios de dinheiro.

Aproveite o período de experiência da melhor maneira possível e economize dinheiro do seu orçamento familiar.

Até a próxima,